Luísa Stern

Advogada, militante dos Direitos Humanos e pela cidadania de travestis e transexuais.

Seminário Política e Religiões defende o estado laico e a diversidade religiosa

Deixe um comentário

Este slideshow necessita de JavaScript.

Organizado pelo Fórum Inter-religioso e Ecumênico Pela Democracia, Diversidades e Direitos, aconteceu na manhã de sábado, 20 de agosto, no Salão de Atos Thereza Noronha do CPERS, o Seminário Política e Religião – Democracia, Diversidade e Direitos, com a presença de diversos convidados e a seguinte programação:

Seminário FLD Cartaz

A essência dos debates foi sobre o avanço das forças conservadoras, baseadas no fundamentalismo religioso e na nova onda do neoliberalismo, atacando as liberdades individuais, direitos de minorias, a laicidade do Estado e colocando em risco a própria Democracia, com a aplicação de um golpe parlamentar, midiático e judicial, contra o resultado de uma escolha legítima, por meio do voto popular.

Em sua intervenção, Luisa Stern começou abordando o ciclo de conferências nacionais, com as Conferências Conjuntas de Direitos Humanos demonstrando avanços da militância LGBT, mas o conservadorismo tomando conta de outras áreas e se infiltrando como uma erva daninha em alguns setores, inclusive na Conferência Nacional de Direitos Humanos.

Prosseguiu com a Conferência Nacional de Políticas para Mulheres, que coincidiu com a etapa do golpe no Senado, que determinou o afastamento temporário da Presidenta Dilma Roussef, a forte repressão policial contra os movimentos de mulheres e o caráter machista, misógino, racista e LGBTfóbico da formação do ministério golpista.

Ainda, destacou que esse avanço do conservadorismo se reflete na violência contra as minorias, entre elas o recorde de assassinatos de pessoas trans no Brasil, que já ultrapassa a quantidade de 90 mortes em 2016, conforme levantamento tealizado pela Rede Trans – Rede Nacional de Pessoas Trans do Brasio, que pode ser acessado por meio desse link.

Finalizando, diz que não vê uma boa perspectiva para o futuro próximo e sugere que uma das alternativas para enfrentar essas problemas é a união de todos os movimentos comprometidos com a defesa dos Direitos Humanos, ao mesmo tempo em que deixa uma porta aberta para tempos melhores, citando Judith Butler, quando ela afirmou que:

“Se a esperança é uma demanda impossível, então nós demandamos o impossível.”

Texto: Luisa Stern
Fotos: Rubia Zelina e Thiago Fiorino

Anúncios

Autor: Luísa Stern

Mulher transexual, Advogada, militante dos Direitos Humanos e pela cidadania de travestis e transexuais

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s